Sobre a Tequila

Em fevereiro de 2012 gravamos um dos nossos programas de TV abordando temas sobre tequila. Logo que o vídeo foi publicado na internet, começamos a receber várias consultas sobre a bebida, inclusive, entrevistas para revistas de gastronomia e bebidas.

Como algumas perguntas são recorrentes, decidi escolher cinco para postá-las em nossa coluna de entrevistas e assim, dar retorno às pessoas que escreveram consultando sobre Tequila.

1 – A Tequila pode ser elaborada fora do México? Existe uma legislação para a produção?

A tequila possui uma denominação de origem que determina onde e como deve ser produzida, qual a sua matéria prima e onde é cultivada e quais as características que deve possuir para levar o nome de Tequila. É a bebida alcoólica mais emblemática do México, que somente pode ser elaborada em todos os municípios do estado de Jalisco, em 8 municípios de Nayarit, 7 municípios de Guanajuato, 30 municípios de Michoacán e 11 municípios de Tamaulipas. Produz-se a partir da destilação do mosto fermentado obtido do coração da planta chamada Agave Tequilana Weber Variedade Azul. Em outras regiões do México, são elaboradas bebidas destiladas similares, como o Mezcal, que é produzido com outros tipos de agave e não pode levar o nome de tequila, como também, qualquer bebida similar elaborada fora do México.

2 – Qual a diferença entre Tequila 100% agave e Tequila?

A Tequila 100% agave é elaborada a partir da fermentação dos açúcares provenientes de 100% do Agave Tequilana Weber Variedade Azul e a Tequila é elaborada a partir da fermentação de pelo menos 51% dos açúcares provenientes do Agave Tequilana Weber Variedade Azul, podendo ser enriquecida até 49% de outros açúcares. Cada uma destas classificações estão sujeitas as normas de cultivo, produção e engarrafamento, entre outras, determinadas pela denominação de origem.

3 – Quais são os tipos de Tequila?

Existem cinco tipos de tequila diferentes, que são determinados pelos processos realizados depois da destilação, como por exemplo, o amadurecimento em recipientes de madeira. A tequila também pode ter acréscimo de corante caramelo, extrato natural de carvalho, glicerina e xarope à base de açúcar para suavizar o sabor do produto.

Blanco: é a tequila mais nova, clara e transparente, engarrafada após ser destilada.
Joven ou oro: é o resultado da mistura de tequila blanco com reposado e/ou añejo e/ou extra añejo. Pode ter acréscimo de um ou mais, dos seguintes produtos para suavizá-lo: corante caramelo, extrato natural de carvalho, glicerina e/ou xarope à base de açúcar.
Reposado: amadurecimento mínimo de dois meses em recipientes de carvalho. Mistura de tequila reposado com añejo e/ou extra añejo. Pode ter acréscimo de produtos para suavizá-lo.
Añejo: no mínimo um ano de amadurecimento em recipientes de carvalho de no máximo 600 litros. Mistura de añejo com extra añejo. Pode ter acréscimo de produtos para suavizá-lo.
Extra Añejo: envelhecimento mínimo de três anos em recipientes de carvalho de no máximo 600 litros. Pode ter acréscimo de produtos para suavizá-lo.

Para o mercado internacional, geralmente estas classificações aparecem nos rótulos escritos em inglês:
Silver : Blanco
Gold: Joven ou Oro
Aged: Reposado
Extra aged: Añejo
Ultra aged: Extra Añejo.

4 – Tequila e mezcal é a mesma bebida?

Não. Como mencionei na primeira pergunta, a tequila é elaborada com um só tipo de agave que é o Tequilana Weber Variedade Azul e deve cumprir com as normas da denominação de origem, que determina onde e como deve ser produzida, qual a sua matéria prima e onde é cultivada e quais as características que deve possuir para levar o nome de Tequila. Já o Mezcal é produzido com outros tipos de agave e tem diferenças na colheita, o local de produção e o processo de elaboração. Portanto, as duas bebidas diferem nas características organolépticas. Desde 1994 o Mezcal possui denominação de origem que protege e legisla a sua produção.

5- O hábito de beber tequila com sal e limão é recomendado para todos os tipos de tequila? Qual a melhor maneira de beber tequila?

Essa forma de beber tequila, com sal e limão, nasceu há mais de 200 anos. Na época o produto obtido por destilação não era tão bom como o de hoje, era muito forte e rústico. Ao colocar um pouco de sal na boca, isso produzia maior salivação e diminuía o impacto queimante do álcool e logo que a bebida passava pela garganta, se chupava o limão para aliviar a sensação rascante ocasionada na garganta. Atualmente, a tequila atinge níveis de qualidade muito alta e não é necessário bebê-la dessa forma. Se, mesmo assim, alguém deseja beber com sal e limão, o mais indicado seria uma tequila blanco ou joven.

Uma boa tequila merece ser degustada com atenção para poder apreciar todos seus atributos. Deve-se beber lentamente, com pequenos goles e não engolir toda a dose de uma só vez, dessa maneira apenas estaríamos bebendo, mas não desfrutando.  Atualmente existe um formato de taça exclusivo para tequila, a fim de apreciar sua cor, aroma e sabor corretamente. Vale a pena conferir.

Mario R Leonardi

Tags

Deixe seu comentário

    • Vagner Reis
    • 29 de dezembro de 2015
    Responder

    Parabéns pelo trabalho. Excelente reportagem!Eu tenho uma dúvida: li que Agave azul criado em locais de maior altitude possuem um aroma mais marcante e possuem mais açúcar. É verdade? Conhecem alguma que seja feita do Agave cultivado nessas condições?Abrs

    • Alex Magalhães
    • 3 de fevereiro de 2014
    Responder

    Muito interessante este assunto para os apreciadores de bebidas em geral. Legal ver que produtos como a tequila mexicana e a cachaça brasileira possuem produtos de altíssimo nível. Parabéns pela matéria! Abraços