A importância de cuspir o vinho

Novamente presenciei pessoas embriagadas em uma feira de vinhos, e não me refiro a consumidores, senão, a pessoas que trabalham na área.


A feira de vinhos é uma ótima oportunidade para conhecer produtores, novos vinhos e novas safras entre outros. Porém degustar muitos vinhos não é uma tarefa fácil, temos que ter alguns cuidados e principalmente beber pouco.

Degustar muitas amostras produz fadiga sensorial, que é quando se estimula constantemente um receptor, diminuindo ou alterando a percepção. Estar várias horas degustando, também produz fadiga psicológica, com a diminuição da concentração – fundamental para fazer uma correta avaliação de um vinho – e até mesmo perda de interesse. A ingestão do vinho, devido ao teor alcóolico, também contribui com este quesito. Portanto, é importante não ingerir o vinho durante o processo, devemos cuspi-lo, para isso estão os recipientes colocados nas mesas dos expositores.

Como profissionais estamos expostos a degustar vinhos diariamente ou várias vezes por semana e mesmo que cuspamos, acabamos ingerindo um pouco de álcool. Por isso, é muito importante não beber todas as amostras, o que pode gerar problemas de saúde. Alguns podem até achar que é brincadeira mexer com bebidas alcoólicas, mas deveria ser ao contrário. Infelizmente há casos de pessoas que trabalharam na área e acabaram com problemas desse tipo.

Há muitas outras condições numa feira de vinhos que nos influenciam como degustadores e nos impedem de fazer uma boa avaliação dos vinhos, já tenho falado várias vezes sobre isso, mas o tema em questão é o consumo de álcool e o profissionalismo.

O fato de trabalharmos na área nos transforma em profissionais, no entanto, isso não é suficiente para sermos bons profissionais. Atitudes e como nos comportamos socialmente são fatores muito importantes. Há excelentes profissionais na cidade, os que respeito e admiro, porém, há outros que representam muito mal a nossa profissão.

Mario R. Leonardi

Tags

Deixe seu comentário